Publicado por: Breno B | 29 abril, 2010

Ponta dos Ganchos Exclusive Resort

Ano passado, prometi que organizaria uma viagem no meu aniversário para algum lugar que só seria revelado na véspera da partida. Dito e feito. Acabei optando por passar uns dias no Faena, em Buenos Aires, e cuidei para que tudo se mantivesse em absoluto sigilo.

Final de fevereiro. Hora do troco. A viagem de aniversário da Carol foi organizada por ela mesma, também em sigilo. Fez as malas, assumiu o volante do carro e lá fomos nós… sem eu saber pra onde. Chegamos no Aeroporto de Campinas e a atendeste da TAM perguntou: “qual o destino?”. Com a resposta, achei que tinha descoberto todo o plano. Vai lendo…

Uma hora depois, descemos em Floripa. No desembarque, um homem segurava um papel com nossos nomes. Pensei: “mais uma horinha de van e pronto”. Dez passos depois, o cara me vira à esquerda e entra numa portinha. Como assim? Por fim, fomos levados a um hangar onde um helicóptero nos esperava. Como diria Zagallo: “Aí sim fomos surpreendidos novamente”. Mais 15 minutos por cima da baía de Florianópolis e pousamos no Ponta dos Ganchos Resort.

O lugar é simplesmente lindo, tanto de cima como de baixo. Mar azul e calmo, ilhota e praia privativas com os bangalôs na encosta. A primeira vista, me lembrou muito o Pestana Angra dos Reis. Mas as semelhanças acabaram por aí. Todo o resto, incluindo o atendimento exclusivíssimo do resort, era algo que nunca tinha imaginado existir por aqui.

Aqui vale uma pausa: sou fã confesso desse tipo de resort. E sempre achei que tinha atingido o nirvana quando me hospedei num bangalô do Nannai anos atrás. Apesar de não ter minha piscininha privativa (tive que me virar com a banheira de hidromassagem com vista pro mar), o Ponta dos Ganchos me fez enxergar o quanto faz diferença um bom serviço para os hóspedes que beira a perfeição. Ok, a gente poderia ter ficado nos bangalôs da Vila Esmeralda. Mas daí eu não estaria com essa vontade louca de voltar só pra me hospedar neles e ter minha “private pool”. Chique né?

Nosso bangalô (o número 6) era muito bem localizado. Ficava no começo da trilha que descia o morro em direção à praia. Por dentro, tudo aquilo que se espera de um bangalô num resort desse nível. E mais um pouco: sauna à vapor, 2 TVs de plasma, lareira, banheira de hidromassagem no deck, snacks orgânicos e uma máquina Nespresso na faixa – muito necessária em luas-de-mel. E tem a bucólica vista do mar, que é de graça também.

Pra começar bem o dia, um café no esquema “menu degustação” com uma vista para a linda praia de Ganchos de Fora, onde o ritmo de vida é ditado pelo lento crescimento das ostras nas fazendas. Depois do café, é só rolar trilha abaixo até a praia, se esticar numa espreguiçadeira e deixar a digestão a cargo de Nsa. Sra. da Gula. Mas fique atento: a qualquer momento você poderá ser interrompido por alguém muito prestativo lhe servindo uma água aromatizada com folhas de hortelã ou toalhinhas refrescantes. Ô vida dura…

No almoço, incluso na diária, o menu do chefe varia diariamente. Todos os pratos são uma delícia e servidos do tamanho certo. Qualidade em detrimento à quantidade (ouviu all-inclusives?). Como fã de ostra, sempre pedíamos uma porção ao bafo pra começar – também muito necessária em luas-de-mel. Minha dica é sentar na varanda do andar de cima com vista para o mar e sentir a brisa marinha, tomando uma taça champanhe.

Não contente com toda essa exclusividade, reservamos um jantar na ilha, onde somente um casal por noite pode se dar ao luxo de ser o “casal exclusivo dos exclusivos”. Bem que a chuva e um vento desgraçado tentaram acabar com o clima romântico da noite, mas a grande quantidade de álcool ingerido só tornou as coisas mais divertidas. Isso sem falar nos pratos maravilhosos que não paravam de chegar. Vale cada centavo!

Ação de verdade, você só encontra na academia. Para os mais cansados (como eu), uma trilha que dá a volta por trás do resort já basta. Tem também uma boa piscina coberta e aquecida (legal para o inverno), sala de cinema, massagem à beira mar… essas coisas que só contribuíam para termos certeza de que não havia lugar melhor para passar um aniversário.

Tristeza mesmo só na hora de ir embora. Meu cartão que o diga. Afinal, toda essa exclusividade tem um preço. Mas se levarmos em conta o que é oferecido, eu acho justíssimo. E volto com certeza. De helicóptero né? Porque coisa boa a gente acostuma rápido.

Vem comigo?

About these ads

Responses

  1. Adorei o esquema de vcs dos auto-presentes-sigilosos-de-aniversário! E taí um resort brasileiro que eu sempre tive (e ainda tenho!!!) muita vontade de conhecer. Ótima escolha da Carol. ótimo post.

  2. Breno, que chato né.
    Pra mim o PDG é realmente o top no Brasil… Os gringos adoram combinar ele com o Faena. Sounds perfect for me… Como vc falou, o único prejudicado na história é o cartão de crédito.
    Bjs

    • Dani,

      Deve ser por isso que casal brasileiro por lá é raridade! Você tá mandando todos os gringos pra Ponta dos Ganchos… rs.

      E me diz com é que eles voltam pra casa depois de combinar Ponta dos Ganchos com Faena? Tenho certeza que vão embora chorando… anos e anos de terapia…

      Abs,

      Breno

  3. [...] This post was mentioned on Twitter by Breno B.. Breno B. said: Descobri que existe vida após o Nannai: Ponta dos Ganchos! Acabei de fazer um post sobre o melhor resort da minha vida: http://bit.ly/cSu1Eo [...]

  4. Gostosooooooooooo!!!!!!!!!!!!!!!
    Eu também quero ir a Ponta dos Ganchos!!!!!!!
    O tempo é delicioso….
    Saludos

  5. Breno…

    O nome da praia do outro lado do morro é Ganchos de Fora, que pertence também a cidade de Governador Celso Ramos. A região toda é lindíssima, volta e meia eu passo por lá, mas ainda não fiquei hospedada na pousada!!! Eu quero, eu quero, pois morri de inveja de vocês!!!

    Que sorte o tempo ter ficado estável (pelas fotos o sol reinou), pois tem chovido muito por essas bandas de SC.

    Beijos e continuo morrendo de inveja. Affff

    • Carol,

      Obrigado pelo nome da praia. Vou alterar no post!

      Realmente nós demos uma sorte incrível. Choveu antes e depois da nossa passagem por lá, mas não durante.

      Vale muito a pena bancar uns dias por lá. Ponta dos Ganchos se tornou meu padrão de resort a ser batido. Se é que dá pra bater…

      Abraços,

      Breno B.

  6. Hi Breno!

    I am the Content and Community Manager of Travelavenue.com, the new community travel guide.

    Our editorial team has selected your blog for our program “Travelavenue favorite blog 2010″

    Could you please give me your mail? I will present you our program in details.

    Thank you

    Laure-Hélène.

    lh@travelavenue.com
    http://www.travelavenue.com.br

  7. [...] 1⁰ – Ponta dos Ganchos Exclusive Resort [...]

  8. Olá Breno, tudo bem? Por favor, poderia me fornecer seu email para contato? Obrigado!

  9. Oi Breno! Não te conheço,nem sei de onde és[parece ser de São Paulo],mas procurando na Internet o ROJO TANGO para fazer as reservas,encontrei o teu blog.Dei boas gargalhadas,adorei!!!!!!!!Eu sou de Pôrto Alegre,com avó nascida na Argentina,portanto BUE sempre foi o quintal da minha casa.Minha avó até presa esteve em Bue,durante o gov. de Perón,coisa mais antiga,não?Mas ela não era ativista política,apenas não era naturalizada brasileira,foi passear e não deixaram voltar.Numa ida de meus pais,o avião tb não pode aterrisar,tiveram de voltar a Montevidéu e dormir por lá.Havia um comício da Eva Perón como candidata a vice presidente,o espaço aéreo estava fechado.Mas estas coisas antigas não devem te interessar,pois és muito jovem,vamos curtir a Bue de hoje,que aliás é tudo de bom.Só mais 2 coisas,sabias que as ruas de Bue já foram calçadas com parquet? E o BOCA hein!É o meu time preferido.Qdo criança,torcia para o Racing,hoje não se ouve mais falar, depois fui para o River,até me estabelecer definitivamente no Glorioso Boca Juniors.Só lastimo que nós aqui embaixo,acabamos pertencendo ao Brasil.Deverias vir visitar as nossas fronteiras,não vais encontrar nenhum Faena nem Ponta dos Ganchos,muito pelo contrário,mas é mto interessante e divertido.Para quem gosta de fazer compras Santana do Livramento-Rivera é o paraiso dos Free shops.Jaguarão-Rio Branco idem,estas são fronteiras com o Uruguai.Podes ir a Jaguarão entrar no Uruguai e ir até Rivera pelo Pais vizinho.Ou ir direto de POA a Rivera.São passeios interessantes.Venha visitar Punta del Leste de carro,é pertinho,é um belíssimo passeio.Entrarás no Uruguai pelo Chui.Bem vou parar por aqui se não me entusiasmo.Abraços
    Moema

    • Moema,

      Muito legal as histórias que você contou. Já anotei as dicas aqui e com certeza vou visitar os lugares que você mencionou.

      Abraços e volte sempre!

      Breno B.

  10. [...] tivesse tempo de arrumar as malas. O troco veio no começo desse ano com uma viagem supresa para Ponta dos Ganchos, no aniversário dela, com direito a chegada de helicóptero e tudo [...]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 31 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: