Publicado por: Breno B | 4 maio, 2007

Debaixo da Ilha Grande

Vida de mergulhador não é fácil!

Saímos de ônibus de Jundiaí às 20:30h na sexta-feira em direção à Angra dos Reis. Eis que oito horas e meia depois, chegamos ao porto de Angra. E só depois de descarregar as malas e pegar mais uma horinha de barco, chegamos a Ilha Grande. Vambora pra pousada descansar? Que nada. Sobe no barco para o primeiro mergulho do dia! Não fosse a água gelada, o tempo ruim, a visibilidade péssima e um sono de derrubar, eu teria curtido ainda mais o mergulho.

igrande02.jpg

Já nesse primeiro mergulho, todas as dificuldades da viagem evaporaram aos 12 metros de profundidade, dando lugar ao sossego e aos peixes que, dóceis, insistiam em fazer pose para as fotos. Foram cinqüenta minutos de sossego, ouvindo apenas a própria respiração e relaxando entre os corais. Na volta pro barco, o céu já parecia menos cinza, o sono tinha ido embora e a tremedeira causada pela água gelada só atrapalhava pra comer meu hot dog. Tudo em perfeita harmonia.

igrande01.jpg

Depois do lanche, mais um mergulho antes de retornar para a Pousada do Acaiá. A Ilha Grande é a terceira maior ilha do país, menor apenas que Florianópolis e Ilha Bela. São 86 praias dos mais diversos tamanhos e graus de desenvolvimento, ainda que não tenha prédios ou grandes estradas. O acesso entre elas é geralmente feito por embarcações que funcionam como táxi. Resumindo, o local é propício para descansar e relaxar, sem grandes agitos e badalações comuns às outras ilhas de Angra dos Reis.

Como o objetivo principal da viagem era mergulho, não conheci a Ilha por cima, mas por baixo. Nossa pousada ficava na Praia Vermelha, que possui apenas duas pousadas e dois bares nos seus 50 metros de areia fofa e mar calmo. A praia de Itaguaçu, ao lado e menor ainda, é alcançada por uma trilha de dez minutos sendo que a próxima, Araçatiba, mais uma hora e meia de caminhada no mato. Não obrigado. Prefiro mergulhar na minha cerveja gelada e comer minha lula a dorê no deck logo ali, em cima da areia.

igrande04.jpg

Já não bastassem os mergulhos diurnos com baixa visibilidade, fui convencido por outros mergulhadores mais bitolados a visitar um naufrágio à noite. E lá fui eu agarrado numa lanterninha cedida pelo meu dupla para que pelo menos eu soubesse onde tinha batido a cabeça. Cinco minutos depois, chegamos ao Califórnia, um barco a vapor que naufragou bem ao lado das pedras na Praia Vermelha. Misture “A Bruxa de Blair” com “O Segredo do Abismo” para ter a sensação de como eu me senti por ali. Por mais que pareça assustador, confesso que esse foi o meu mergulho preferido. Justamente pela viciante sensação de nunca ter certeza do que tem pela frente e do exercício de autocontrole da ansiedade.

igrande03.jpg

igrande05.jpg

E assim foram se sucedendo os dias. Acorda, mergulha, come e dorme. Desce e visita as moréias, os peixes, as raias, as tartarugas e os cavalos marinhos. Sobe e come um hot dog com refri pra descer de novo. Vida de mergulhador não é fácil?

igrande06.jpg


Responses

  1. […] que fazer num feriadão chuvoso na Ilha Grande? Aconteceu com o Breno B., e ele não perdeu a […]

  2. Breno, que fotos são essas??? Lindas, muito lindas.
    Sou uma mergulhadora bissexta e o meu batismo do básico foi na Ilha Grande. Fiquei na mesma praia, a Vermelha. Na época só tinha uma pousada e beeem rústica (pra não dizer tosca mesmo). Acho que mudou bastante, pelo que você e outras pessoas contam.
    E eu adoro o mergulho noturno…me parece que quando você tem só um foco, você se concentra mais e acaba vendo mais coisas.
    Muitas tartarugas por lá?

  3. Emília,

    As pousadas estão melhores e agora já possuem eletricidade. Até pouco tempo atrás eram apenas geradores.

    Vi uma tartaruga apenas, mas consegui segurá-la um pouquinho pelo casco até ela resolver se mandar. A visibilidade não estava ajudando muito.

  4. Putz… eu quero mergulhar

  5. Breno, bonitas fotos!!!.
    Yo he intentado bucear varias veces, me gusta. Pero si aparece un pez grande me muero de miedo…
    Ate logo

  6. qual o valor do batismo e saida p/mergulhador (já tenho td. equipamento) exceto cilindro.

  7. vi um peixe muinto irado


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: