Publicado por: Breno B | 15 julho, 2007

Copenhague

Na noite anterior, o céu da cidade de Copenhague prometia um belo dia de sol. Ficou na promesa mesmo. Fomos recebidos ao melhor estilo escandinavo: chuva e um frio de 13 graus. Além da baixa temperatura, o vento que sopra constantemente perto dos canais deixa uma sensação térmica bem menor. Nada que um guarda-chuvas chinês comprado numa lojinha árabe não resolvesse.

cidade.jpg

Logo cedo, fomos conhecer a cidade começando pela praça onde ficam as residências oficiais da família real chamada Amalienborg. São quatro castelos pequenos em volta de uma praça, todos eles devidamente vigiados por uma guarda real que serve mais para tirar fotos do que pra proteger alguma coisa. Dali, seguimos a norte sentido parque Kastellet onde se encontra o símbolo da cidade: a Pequena Sereia.

igreja_guarda.jpg

Não chega a ser decepcionante, mas a Den Lille Havfrue nada mais é do que isso mesmo. Uma pequena sereia de bronze – originada dos contos de um escritor – colocada em cima de uma pedra ãs margens do canal . O desafio é tirar uma foto da escultura sem que apareça nenhum japonês na frente. Todo mundo faz questão de ficar ali perto da pedra, o que garante algumas vídeo cassetadas genuinamente nipônicas.

sereia.jpg

Voltando para o centro, bem no meio do parque Rosenborg existe um castelo onde são guardadas as jóias da coroa. Não entrei para ver, mas fiquei com a impressão de que não valia a pena gastar algumas preciosas coroas dinamarquesas – moeda local – para ver umas coroas dinamarquesas de verdade. Ali fim do parque estava rolando um show de jazz, parte do Copenhagen Jazz Festival, com centenas de criancinhas dinamarquesas com seus cabelinhos branquinhos assistindo. Ao invés de matemática e português, jazz! São as vantagens de se estudar num país com um dos melhores níveis de desenvolvimento.

castelos.jpg

jazz.jpg

Continuando a caminhada, passamos pela Universidade e subimos a torre do observatório Rundetaarn para tirar umas fotos da cidade. O interessante é o acesso ao topo, feito por uma rampa circular e não por degraus. Lá de cima dá pra ter uma visão geral do centro da cidade, suas casinhas preservadas e o mar ao fundo. Ladeira abaixo, seguimos para a prefeitura – Kobenhavs Radhus – para um pit stop numa barraquinha de paninis.

cidade2.jpg

Bem em frente ao prédio da prefeitura, fica o Tivoli, principal parque de diversões da cidade. Para quem gosta, a diversão é garantida. São diversos brinquedos diferentes ao estilo Playcenter. Eu prefiri deixar os paninis ali no estômago mesmo e voltar à noite só para tirar uma foto da entrada iluminada. O problema é que agora no verão (verão?) não escurece antes das 22:00 – 22:30. Tirei ao entardecer mesmo.

tivoli.jpg

No caminho de volta para o hotel, um pouco de feijão-com-arroz: uma visita à igreja Vor Frelsers e mais 400 degraus acima para chegar no topo da torre. A subida fica ainda mais difícil pelo tamanho minúsculo das escadas. Confesso que o local dá medo de tão sombrio. No topo, a mais de 90 metros de altura, dá pra ver até o país vizinho, não fosse o tempo horrível que estava sobre nossas cabeças. E se o vento já estava gelado na rua, lá em cima fica ficou insuportável.

bici_torre.jpg

A dois quarteirões dali, fica a Christiania. É uma comunidade hippie bem no meio da cidade que possui suas próprias regras e respeitadas pelo resto dos cidadãos de Copenhague. A minha impressão foi de um local bizarro, com casas de madeira grafitadas, chão de terra batida e uma porção de gente que vai lá só pra fumar maconha. É claro que existe toda uma ideologia presente no local que não pode ser ignorada, mas a imagem transmitida não agrada. Como nem todo mundo pensa assim, só indo lá para conferir.

crist_torre.jpg

A maioria das atrações da cidade dá pra visitar em um longo dia de caminhada ou pegando uma bicicleta emprestada por apenas 20 coroas dinamarquesas. Ao contrário de Bruxelas, Copenhague é uma capital limpa, organizada e de quebra, bonita. Tudo é construído mesclando praticidade e design na medida certa. Terminados nosso dia em um pub qualquer, tomando chopp Carlsberg pra esquentar.

A dica para as mulheres é a Rekorderlig, um tipo de cidra fabricada na Suécia. Doce e alcoólica. Assim como Copenhague e Christiania.

Próxima parada, Gotemburgo.


Responses

  1. noossa!
    como é q eles fazem para deixar os telhados tão bonitos?
    pq qnd eu olho do alto dos prédios daqui , tds as casas tem suas telhas desiguais…as deles ficam todas da msm cor!
    ai, deve ser coisa de país desenvolvido…tão chic!

  2. Pôxa, eu estava nesse parque vendo esse show de jazz para crianças…
    Eu tambem fiquei impressionada com o clima.
    Parabéns, estou adorando os seus textos. estão super divertidos.

  3. Ola…

    Deve ter sido uma viagem fantastica.
    As fotos são lindas…

    Boas viagens
    Vity

  4. Oi Breno, que pena que você não entrou no Tivoli, que não é só um parque de diversões, não! Tem jardins lindos, um lago grande no meio, perfeito para tirar muitas fotos, sem falar nos restaurantes, balas e lojinhas de souvenirs… Eu moro em Copenhague há 3 anos e não me canso de ir ao Tivoli.

    O parque onde o castelo de Rosenborg fica é o Kongens Have, ou o Jardim do Rei. E uma pena também que você não tenha entrado no Rosenborg, que é um dos meus castelos preferidos!🙂 Mas só o parque é maravilhoso também! COm sol então nem se fala…

    Eu também prefiro muito mais aqui do que Bruxelas, que achei a capital mais sem graca da Europa😦

    Beijos!

    • Oi Flavia! Estou indo para a Escandinavia no final de agosto-inicio de setembro. Pretendo passar duas noites e um dia inteiro (domingo) em Copenhague (04 e 05/09). Vc poderia dar algumas dicas?

  5. Oi, Breno!

    Adorei as suas fotos. Concordo com o que a Flávia falou. Eu também moro em Copenhagen há alguns anos e amo esta cidade. Olhe, este verão não estava muito legal mesmo,mas posso te garantir que nem sempre é assim. Copenhagen é de fato linda – a “City of dreams 2005”.

    Abraço!

  6. […] Bruxelas: un jour02. Bruges – Damme – Gent03. Copenhague04. Gotemburgo05. Oslo06. Oslo – Myrdal – Flam – Gudvagen – Voss – Bergen07. Bergen08. Estocolmo […]

  7. […] Blog – Vem Comigo – Copenhagem (Dica do […]

  8. Ola,
    Passando aqui para agradecer as dicas de Copenhagem…
    Linquei você no meu post!
    []s

  9. […] Europa 2007: Bruxelas – Copenhague – Gotemburgo – Oslo – Bergen – Estocolmo – Vilnius – Tallin – […]

  10. Olá Breno!!
    Ontem estávamos na Estación de Córdoba – Espanha e tivemos um encontro inesperado…. Um casal muito simpatico, brasileiros, lógico; estes nos contaram sobre as aventuras do filho e da nora que viajam o mundo todo e possuem um blog….heheheh…e aqui estamos nós duas para conferir os lugares q vc ja visitou e quem sabe pegar algumas dicas futuras…. Valeu!!!!

  11. Oi bom dia..
    Lindas as fotos.
    Não conheço lá, mas o mes que vem, dia 13 de agosto estarei ndo para lá.
    Sabe me dizer da temperatura em agosto ?

    Abraços,
    Debora

  12. ” Ao invés de matemática e português, jazz!” –
    PORTUGUÊS?? Vc não queria que os coitados estudassem português, né? Aí só mesmo indo a um concerto de Jazz…

  13. Poxa que legal!Tambem estive na Dinamarca 3 dias atras e amei aquele lugar.Nao da vontade voltar!rs…

  14. A comida de la é mt boa.Ficamos 15 dias sem comer arroz e feijao.kkkk

  15. […] Foto: Imagen Brenob […]

  16. […] Blog – Vem Comigo – Copenhagem (Dica do […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: