Publicado por: Breno B | 28 julho, 2007

Vilnius

“BAD, BAD…” Foi assim que o policial responsável pela imigração nos recebeu após respondermos que não tínhamos feito o maldito seguro de saúde internacional. Logo depois, segurou nossos passaportes até que fossem providenciados os seguros. Gelei. Na agência de viagens que vendia o tal seguro, o tratamento não foi diferente. Fui no balcão pedir informações sobre como chegar no hotel, a mesma coisa. Em parte, esse tipo de comportamento foi compreendido mais tarde, durante nossa estadia em Vilnius. Em parte não se justifica. Passado o aperto, o episódio acabou rendendo boas risadas – brasileiro é assim mesmo – quando a minha mulher atribuiu ao nosso amigo policial o apelido de “BAD PITT” devido à sua semelhança física com o original.

vilnius01.jpg

Vilnius ou Vilna – ou ainda Vilniaus – é a capital da Lituânia que foi declarada independente em 1991 após a desocupação soviética. O país foi admitido na União Européia junto com seus vizinhos bálticos, o que não deixa de ser notável pela sua trajetória. Em termos de turismo, ainda engatinham. Mas posso dizer que é muito mais fácil se locomover em Vilnius do que em qualquer grande cidade brasileira. Dá de goleada no Brasil – que mal engatinha ainda – e acaba derrubando qualquer imagem de cidade pobre e mal organizada.

vilnius02.jpg

Pelo contrário. A infra-estrutura de Vilnius não deixa nada a desejar às outras capitais européias visitadas nessa viagem. E aqui a culinária local pode ser apreciada e o supermercado deixado de lado. Para pagar o pecado da gula vá para o centro, que conta com mais de 50 igrejas só no roteiro turístico. Todas elas divinas. Subimos de bondinho à torre Gedimino, fortificação datada do século XIII. Dentro da torre, modelos das diversas reconstruções do castelo. Do alto da torre se tem uma boa visão do centro da cidade.

gedimino01.jpg

gedimino02.jpg

A dois quilômetros dali, está a Igreja de São Pedro e São Paulo. Por fora, nada de especial. Mas por dentro, uma das mais belas – se não a mais bela – igrejas que já visitei. O interior é todo branco, adornado com mais de 2000 imagens representando um misto de cenas mitológicas, bíblicas e guerras. Em vez de um lustre pendurado, um barco de cristais. Impressionante!

igreja_pedro01.jpg

igreja_pedro02.jpg

Continuando nossa peregrinação, fomos para a praça Katedros onde fica a Basílica construída em 1251 e reconstruída várias vezes. A igreja guarda o corpo de São Casimiro, santo padroeiro da Lituânia. Dali para a igreja de Santa Ana, toda construída de tijolos vermelhos e cartão postal da cidade. Atrás, a igreja de São Bernardino, ainda em fase de recuperação mas que fica muito mais charmosa assim mesmo, com as marcas da história de incêndios e reconstruções.

katedros.jpg

santana.jpg

E assim foi nossa peregrinação pelo belo centro de Vilnius. Uma igreja aqui, outra acolá. Tivemos a sorte de assistir um pouco de uma missa numa igrejinha ortodoxa. Depois, mais uma missa católica para pagar de vez nossos pecados. É um belo passeio por uma cidade religiosa que se orgulha de ter sobrevivido em meio a guerras e ocupações. Por mim, teria visitado todas elas.

portais.jpg

No dia seguinte, fomos conhecer um pouco da história do povo Lituano no Museu do Genocídio, também conhecido como KGB Museum pois fica num antigo prédio usado como prisão pelos soviéticos. Ali foi possível entender em parte o comportamento arredio dos cidadãos que foram literamente escurraçados durante anos por alemães e soviéticos. Deportados para a região da Sibéria, muitos não puderam voltar para Lituânia após longos anos de sofrimento. O movimento pela libertação do país, após a segunda guerra mundial, foi massacrado pelo exército russo, que manteve o país anexado à União Soviética até sua independência em 1991.

genocidio02.jpg

Debaixo do prédio, uma das prisões mais horripilantes que já visitei, com direito a sala de torturas à prova de som e sala de execução com buracos de bala. Só tinha sentido algo igual no Museu do Terror em Budapeste. Esteja preparado para a visita, mas não deixe de ir e entender o quanto vale a liberdade.

genocidio01.jpg

De tarde, pegamos um ônibus para Trakai onde fica um castelo construído numa ilha. A entrada para o castelo é paga mas dá direito a visitas pelos dormitórios e exposição de objetos da época. Mas o que vale mesmo é a vista do castelo e o passeio pela cidade. Tudo isso a apenas trinta minutos de Vilnius. Um bom passeio para uma tarde ensolarada, com direito a paradinha num restaurante à beira do lago para um chopp.

trakai.jpg

Pecados pagos, é hora de fazer as malas. E venha para Vilnius antes que aquela sua tia beata descubra a quantidade de igrejas por aqui. Mas não esqueça do seguro de saúde internacional, pelo amor de Deus!


Responses

  1. Lindas fotos Breno!

    O Blog tem RSS? Fica mais fácil de acompanhar.

    Uma abraço

  2. Tem sim… só precisa de um navegador compatível

  3. Irado meu!

    To curtindo pra cacete…

    Abração

  4. Que lugares incríveis! A viagem de vocês está maravilhosa…
    []’s
    Ps.: Obrigada por essa dica do seguro. Bom saber!

  5. Breno,

    Acabei de fazer essa mesma viagem a Vilnius! Adorei a cidade! Parabéns pelo Post tá show!!!

    Abs!

  6. […] desde a última ronda dos blogs, ele já pôs no ar posts de duas escalas pelos países bálticos: Vilnius, na Lituânia, e Tallinn, na […]

  7. Breno, ¡Qué suerte tuvo su mujer! ¡Un físico a lo Bad Pitt! y sin ser Brad.

    Gracias por las fotos tan lindas.
    Adoro las iglesias centroeuropeas y nórdicas con los interiores de un blanco puro, tan místico.
    En España las catedrales e iglesias suelen ser de piedra y más oscuras.

  8. o lugar é lindo e eu gostaria muito de conhecer…

  9. Breno,
    Estou indo para a Lithuania em Maio.
    Além da recomendação do Seguro Saúde Internacional, precisa de mais alguma coisa?
    O por que deste seguro?
    Quanto tempo voce ficou?

    Obrigado e abraços,

    Matheus

  10. Matheus,

    O seguro internacional de saúde é para caso aconteça alguma coisa com você durante a viagem. Basicamente deve ser contratado porque o país que você está visitando não quer ser responsável por por despesas de saúde de estrangeiros.

    O povo lá é meio fechado. Não espere muita cooperação da galera.

    Fiquei 3 ou 4 dias por lá.

    Abs.

  11. Olá , acabei de chegar da lithuania

  12. Estive em Vilnius , no castelo trakai , tive a oportunidade de ir a Kalvarija , Marijampole e conhecer os descendentes do Irmão de meu Bisavó que não migrou do pais , e pude visitar a igreja (destruida pela guerra) que meus bisavos frequentavam e onde meu avô foi batizado , estar no local onde era a fazenda que vovô nasceu foi muito emocionante , posso acreditar que ele estava lá tambem.

  13. Legal suas fotos de vilnius e as mulheres lá, sei que na europa as mulheres são lindas.
    como é o jeito delas.

  14. […] é a primeira foto oficial dos três em casa. Confesso que é mais fácil entrar na Lituânia sem seguro médico internacional do que tirar uma foto com os três […]

  15. Ai que Saudades!! Essas suas fotos!! Sou descendente de lituanos, conheço Vilnius e outras cidades lituanas- muito lindo e participo da comunidade lituana aqui em São Paulo- Já faz tempo que quero retornar á Lituania, mas ainda não deu. Muito legal esse seu depoimento e reportagem – viajar e conhecer novos lugares e culturas é muito enriquecedor , abre nossos horizontes e nossa visão do mundo.

  16. Boa reportagem de viagem e bom espirito para perceber que o mundo não é todo igual! As pessoas estão adaptar-se a bom ritmo à vida de liberdade. Nem imaginam quanto este povo, únicos católicos em toda a ex-União Soviética, foram firmes nas suas convicções religiosas (vidé repetidas ocurrências no Monte das Cruzes) e vitimas da deslocalização das populações para a Sibéria (muitos lituanos de 40/50 anos são nascidos por lá!). E grande esforço social, económico e cultural para a integração na Europa. Só quem viu este país nos ultimos 20 anos é que pode apreciar a sua capacidade colectiva de mudança, desde a “secagem” das Máfias até à mentalidade europeia em construcção! Vale a pena não só visitar como estudar a história recente deste país (e dos vizinhos..)

  17. Pessoal, para quem tem parentes lituanos ou se interessa pela cultura e mora em SP, por favor, entre em contato comigo. Faço parte da comunidade lituana aqui em SP e será um prezer conhecer vocês.

    • Ola Renato, cheguei hoje em Vilnius e encontrei dicas aquii, sou de Sao Paulo, estou morando em Londres ha um ano e vim conhecer a terra de meu pai, vou conhece-la e depois lhe conto, fico 5 dias e volto para o trabalho em Londres.Morei muitos anos na Mooca e depois fui para Pinheiros, me interesso pela cultura , pela historia, e morei 2 anos em Madrid e ultimo ano em Londres, gracas ao meu pasas Lituano, mais um motivo para conhece-la.
      No mais tudo bem,( se bem que eu vim sem o seguro saude UI!
      ate mais
      abracos

  18. o meu marido foi ontem para a Lituania, mas nao fez seguro algum….ja estou tremendo…e em relação a assaltos, vilnius é uma cidade tranquila ou não? me respondam…

    • Anna,

      Foi tudo tranquilo sim. A Lituânia é um país muito mais desenvolvido do que o senso comum prega. Não tive nenhum problema com assaltos ou qualquer coisa do tipo.

      Fique tranquila…

      Abraços,

      Breno B.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: