Publicado por: Breno B | 3 abril, 2008

Buenos Aires

Era carnaval no Brasil. Real valorizado e Peso baixo. A invasão brasileira em terras argentinas era mais do que uma probabilidade, era uma certeza! E foi exatamente o que aconteceu. Só de fretados, partiram nada menos que CINCO VÔOS PELA GOL AO MESMO TEMPO para Buenos Aires. Nem preciso dizer a fila quilométrica no check-in e o caos no embarque. Com um pouco de atraso, lá estava eu rumo a terra dos alfajores Havana, das blusas de caxemira e do tango. Sentadinho no avião, logo achei que o pior já tinha passado mas acabei me deparando com uma outra batalha na imigração. Soube na hora que demoraria para chegar no hotel. Felizmente ou não, já havia incorporado um sentimento de “foda-se” desde o check-in no Brasil e acabei não ligando muito para os percalços. Mas vamos ao que interessa…

bsas.jpg

Sempre digo que Buenos Aires é o mais perto da Europa que você pode ir, guardadas as devidas proporções. E pra curtir a cidade do jeito certo, leva um certo tempo e requer um pouco de estudo prévio do terreno. Como o que não falta é guia sobre o que fazer em Buenos Aires, eu prefiro dedicar esse post a algumas dicas e experiências nessas duas viagens que fiz para a capital da Argentina.

TANGO

Mesmo que você não goste de tango, vá assistir um porque, pelo menos, a comida inclusa salva uma boa parte do investimento. O primeiro tango que assisti foi no Bar Sur em San Telmo. O lugar é pequeno, apertado, escuro e por isso maravilhoso! É lá que o tango é tango, que a sanfona é gasta, que o cantor é antigo, que a pizza sem graça é de graça. A regra do tango é simples: quanto mais argentinos nas mesas, melhor. A menos que você adore musicais nova-iorquinos, fuja com todas as suas forças dos tangos tipo Broadway, daquels com cavalos (é sério) e coreografia na ponta do pé. Os argentinos, espertos, passam longe.

rojo02.jpg

Dessa vez, fui ao Rojo Tango no Hotel Faena… (pausa) PUTA QUE PARIU, QUE LUGAR! É escuro, é vermelho, é suntuoso e decorado por ninguém menos que Philippe Starck. Um dos restaurantes é completamente branco com cabeças de unicórnio penduradas na parede, enquanto que o salão onde o rola o tango é completamente vermelho. Daí o nome Rojo (vermelho em espanhol) Tango. Garanto que só a comida vale os nada baratos US$240,00 por pessoa, acompanhada de muito vinho e champagne na faixa. Na contramão do Bar Sur, a banda é jovem, os cantores são jovens e a comida é espetacular. E como toda regra tem sua exceção, não tinha nenhum argentino na platéia, formada na maioria por turistas orientais. Aqui os argentinos também passam longe mas por outros motiv-U$$.

rojo01.jpg

Pra acabar com chave de ouro – e com o limite do cartão de crédito – me hospedei ali mesmo, no Faena. Sim, eu já tinha pago minha hospedagem em Buenos Aires num hotel desses de pacote de viagem, mas eu não podia deixar escapar a chance de uma noite num hotel seis estrelas. Não tenho fotos do quarto porque acho que fiquei embasbacado com a beleza do quarto e depois de várias doses de Jim Beam no bar do hotel acabei esquecendo completamente da máquina😦

rojo03.jpg 

Quase US$1000,00 mais pobre, voltei para realidade e fui tomar café no meu hotelzinho mesmo. Como diria Jobim, tristeza não tem fim, felicidade sim.

ROUPAS

Quer comprar as famosas blusas de caxemira ou casacos de couro? Não invente. Vá direto para Rua Florida, no centro, e compre por lá mesmo. Os guias de turismo vão te encher de papeizinhos de desconto em lojas de fábrica que ficam bem longe da Florida. Mas o preço é o mesmo e a variedade não compensa a perda de tempo. Isso sem falar da quantidade de gente dentro da loja comprando roupa que nem bala. Corra.

florida.jpg

Depois de comprar todo o estoque de couro e lã da Argentina, os invasores brasileiros da Florida acabaram dizimando seus pesos na loja da Lacoste na Galerias Pacífico. A cena era cômica: não havia quase mais nada nas prateleiras e ainda assim uma constante fila de pessoas esperava do lado de fora da porta de vidro para entrar. A cara de espanto do segurança era compartilhada pelos brasileiros quando viam o preço de uma camisa polo. Cerca de 50 reais. Ou seja, vale a pena esperar.

No geral, as roupas não são muito baratas a ponto de provocar aquela bela afundada no cheque especial. Se esse for o seu objetivo na viagem para Buenos Aires, vai ter que se contentar com outlets e boas dicas de quem já bateu muita perna por lá.

FEIRAS

Existe uma feirinha na Recoleta e uma mega feira em San Telmo no domingo. Eu adoro caminhar por essas feirinhas sem compromisso. Nunca compro nada mas me divirto com a quantidade de inutilidades à venda. Para os consumistas de plantão, o mais indicado é uma visita a um shopping antes da feira pra não acabar levando um massageador de cabeça ou uma escultura de palito de fósforos pra casa.

santelmo01.jpg

Das duas feiras, a de San Telmo é de longe a mais animada. Aproveite para comer uma faina num boteco qualquer. A tal da faina nada mais é do que uma fatia de pizza com uma fatia de uma massa de grão-de-bico por cima. É só alinhar uma em cima da outra e mandar pra dentro. Como só a gravidade não é suficiente, uma Quilmes é recomendável pra ajudar no processo de descida até o estômago.

santelmo02.jpg

COMIDAS

Fui lá nos Destemperados e anotei os restaurantes num papel. Queria confirmar se eram bons mesmo ou o pessoal tinha exagerado no clericot. A primeira vítima foi o Bar Uriarte. O lugar é bonito e a maioria do espaço é dedicado ao bar e não ao restaurante. A cozinha é toda envidraçada e curiosamente construída na entrada para que os pedestres possam observar a movimentação dos cozinheiros. La fui eu de sopa de mariscos. Tudo corria bem até que comecei a sentir uns grãos de areia que logo se transformaram num punhado deles que repousavam no fundo do prato. Tinha areia no meu caldo! Meu veredito? Vá só para beber.

uriarte.jpg

Desanimado porém ainda não destemperado, fui para o segundo da lista: Olsen. Com um cardápio meio escandinavo e mais modesto, o Olsen é o lugar certo para um brunch dominical ou um almoço. Você pode combinar entrada, prato principal e sobremesa por um preço fixo. O lugar está mais para um clean moderno e seus pratos são deliciosos. Como não é permitido tirar fotos, fiz questão de tirar escondido. Tudo é certinho demais mas a comida é boa. Um ponto pros Destemperados.

olsen01.jpg

olsen02.jpg

Por fim, fomos jantar no chiquérrimo restaurante Casa Cruz. Ficamos fazendo hora no bar enquanto arrumavam nossa mesa. O ambiente segue a receita dos badalados restaurantes brasileiros: pouca luz, boa comida e bom atendimento. Reza a lenda que os garçons, bem vestidos e treinados, são todos modelos. O destaque do restaurante é a adega de vidro e a localização inusitada do banheiro. Ótima comida e vinhos a preços honestos valem vários pontos para os Destemperados.

casacruz.jpg

Se eu pudesse organizar meu dia, começaria pelo Olsen, biritava no Bar Uriarte e fecharia no Casa Cruz. Mas se a grana estivesse curta, umas empanadas fritas com cerveja e um alfajor Havana de sobremesa daria um ótimo plano B.

MAIS DICAS

decadence.jpg

– Passeie no Porto Madero de tarde e pare pra tomar um sorvete de qualquer coisa no Freddo. Volte lá e tome mais um.

– Passeie no sábado de tarde pelas lojas tipo Mercado Mundo Mix em Palermo Viejo. Depois abunde num barzinho qualquer e fique completamente bêbado.

– Esqueça os ônibus (já reparou que eles assoviam? medooooo…) Vá de táxi. Quanto mais velho o carro, mais divertido.

– Antes de trocar uns reais por toneladas de pesos, pergunte se eles aceitam nossa moeda. Muitas vezes a conversão dentro das lojas é melhor do que nas casas de câmbio.

– Para os homens: as cervejas argentinas não são lá essas coisas. Curiosamente melhoram de acordo com a quantidade ingerida🙂

– Para as mulheres: tome clericot. É uma sangria só que com vinho branco. Não entendeu? É uma jarra de salada de frutas com vinho branco. Simples e delicioso.


Responses

  1. Vocês adoran Buenos Aires e por as fotos eu compreendo a razão. Mistério descoberto!!!
    Ate logo.

  2. ola
    adorei seu post, mas gostaria de mais informaçoes do ROJO TANGO q vc esteve,,, se o show é tudo igual ou não, qto ao faena deve ser realmente lindissimo.

    vc ouviu falar degala tango //???? outro show q tem la agora;;;
    obrigada

  3. Marcia,

    Posso te garantir que o Rojo Tango é um dos melhores… ou talvez o melhor!

    O Bar Sur também vale muito a pena. Mas se um tango tipo Broadway é mais o seu tipo, existem vários outros por aí. Um deles é o Señor Tango, bem turístico.

    Você é quem escolhe. Eu prefiro pagar um pouco mais e ver algo menos turístico.

    Bom tango!

  4. Buenas, assino embaixo !! E acrescento o Cluny
    ( comida, serviço e ambiente ótimo ) , o Social Paraiso para almoçar e o Dominga para sushi .

  5. Olá, Breno
    Achei muito legal os comentários a respeito da tua vigem a Bs As. Estou indo no começo de junho para lá acompanhada. Você conhece ou tem referências (espero que sejam boas do Dazzler Tritonne Hotel – Centro)? E sabes o valor do remis do Aeroporto /Hotel?
    Obrigada
    Nanci

  6. Nanci,

    O Dazzler é um bom hotel. Quando estive em Buenos Aires, uns amigos meus ficaram hospedados por lá e me disseram que é muito bom.

    O valor do taxi comum do aeroporto para o hotel está em torno de 70 a 80 pesos. Não sei te informar quanto fica um transfer particular.

    Boa viagem!

  7. Breno,
    Obrigada pela dica! Outra coisa, estive olhando o site do Hotel Claridge e, por incrível que pareça, está mais em conta do que o Dazzler Tritone, pois o transfer do Aeroporto/Hotel é “sem cargo” e o do Hotel/Aeroporto é US$ 29,00, o que achas? Eu achava que o Claridge era caríssimo!!! Outra opção que estou cogitando é o Sheraton Libertador por US$ 119,00 diária/casal. Ano passado qdo fomos, fiz tudo através de agência, desta vez, estamos fazendo tudo “por conta”, olha tá saindo mais em conta (por enquanto – em hotéis melhores por menos preço)!!
    Muito obrigada
    Cordialmente Nanci

  8. oi Breno
    Vc me animou com o rojo tango, eu ja fui no senhor tango , viejo almacen, mas realmente estou curiosa com o rojo tango e um tal de gala tango.
    O q acho estranho é que não acho nenhuma resenha deles, além da sua. Nenhum videozinho?
    Amo ver dança e não me importo em pagar. O rojo tango rola muita dança ou não, ou é mais o tango cantado e tocado? sei la´me ajude…. fale do show por favor….
    me perdoe as duvidas…

    beijocas…
    jovens de 20 anos q amam dançar curtiriam esse show ? OU PARA ELAS o turistico seria melhor, sem considerar preço???

  9. Marcia,

    O show do Rojo Tango consegue um belo equilíbrio entre cantores e dançarinos. A banda é ótima e o jantar é de primeira. O ambiente é pequeno, aconchegante e muito bem decorado pelo Starck. Vale muito a pena sim.

    Pense assim: se você fosse levar um estrangeiro para conhecer o samba brasileiro, para qual lugar você o levaria? Um show típico com mulatas pra gringo ver ou num ensaio de uma escola de samba?

    Se você respondeu a segunda opção, vá ao Rojo Tango…

    Abraços e boa viagem!

  10. oi
    Voltei de B.A. e agradeço sua dica ao rojo tango.
    Fui e realmente é maravilhoso, amei e digo q vale cd dolar pago. A comida é 10, o hotel deslumbrante, e o show me deixou sem palavras.
    Obrigada

  11. Marcia,

    Eu que agradeço pelos seus comentários!

    Fico feliz por ter ajudado🙂

    Abraços,

    Breno B.

  12. Grande Breno!

    Relamente Buenos Aires é muito bacana, ainda mais com dicas boas e quando se conhece alguém “porteño”!!!

    Mais que o Freddo, para mim o “Un’altra VOLTA” é mais “local”, gostei mais, principalmente do “dulce de leche volta” e da “menta granizada”…uhmmmmm…vale a pena as calorias a mais…

    Abraços,

    Marco Franco (“Vivi”)

  13. Grande Marco,

    Pelo jeito você aprovou BsAs, né?

    Tá anotada a dica do gelato.

    Foi no Alsina?

    Abs,

    Breno B.

  14. […] adentrado o “mundo encantado de Philippe Starck” depois de uma noite no Rojo Tango na visita anterior. Dessa vez queríamos muito mais! Porém quando a diária de um hotel beira a insanidade e você é […]

  15. Breno, estou indo a Buenos Aires e queria saber se há um bar, tipo nossos bares com apresentação de cantores ao vivo, que não mostre a dança, mas o tango reinventado pela nova geração. Tango cantado por jovens. Você tem uma dica?

  16. Breno
    Nem sei se voce volta aqui porque seus comentários são antigos. Mas, faço questão de lhe dizer que seguindo suas preciosas dicas (que foram complementadas pelo Ricardo Freire), meu marido e eu fomos para Buenos Aires na semana passada e assistimos ao Rojo Tango. Já conhecemos vários outros (inclusive aquele horroroso que tem até cavalo) e simplesmente adoramos. Além disso, é o único que o jantar vale a pena. Comida deliciosa. E… ficamos planejando nos hospedar no Faena na próxima. O hotel é muito lindo. Obrigada pelas dicas.

  17. Maria José,

    Eu volto sempre ao blog para responder aos comentários, já que estou sem muito tempo de atualiza-lo por conta das crianças.

    E fiquei muito feliz em ler seu comentário e poder ajuda-la de alguma maneira. O Rojo Tango realmente é imperdível!

    Volte pra nos contar como foi de Faena, ok? Tenho certeza que será uma experiência única…

    Abraços e boas viagens,

    Breno B.

  18. Cara, ADOREI teu jeito de escrever e o bate-papo informal sobre a Buenos AIres sem frescura, com a cara de quem quer viajar pra conhecer AQUELE LUGAR – e nao conhecer novela pra turista!

    Estou com a seguinte lista de preferencias para shows de tango – DE T A N G O ! Rojo; bar sur; cafe tortoni (esse, tanto faz o show do andar de cima ou subsolo, mas parece q o andar de cima é mais tipico que o de baixo)

    Mantenha contacto. VOu semana que vem!
    Mande-me um email pra gente bater um papo
    Abração

    • Valeu André!

      Boa viagem e aguardo sua volta para nos contar como foi a peregrinação pelos tangos de BsAs…

      Abraços,

      Breno B.

  19. […] minhas pesquisas achei um post, que falava do Bar Sur, que tem um tango bem tradicional em um bar e também de um outro show […]

  20. oi breno, estou indo para BsAs e gostaria de uma dica, quero comprar roupas para vender no brasil essa loja da Lacoste na Galerias Pacífico e realmente barata , levando em consideração que o peso ar esta 0.48 a 0.50, gostaria da sua opniao se relamente vale a pena ir ainda nao comprei a passagem aguardo a sua resposta se possivel….
    so vou lá mesmo para trabalhar.

    • Arthur,

      É barato sim. Não sei dizer se vale a pena pois nunca fui pra lá com esse objetivo comercial.

      Abraços,

      Breno B.

  21. Olá Breno,
    Bons comentários…!!! Diretos, engraçados e muito interessantes. Estou com uns amigos e esposa em Buenos Aires e vamos tentar pôr em prática suas dicas…. Grato. rs

  22. Olá Breno!Estou ido novamente p Buenos Aires, e sempre vou ao o Senhor Tango, que eu amei e achei lindo tudo ,menos o jantar,mas ao ver vc falar muitas vezes no Rojo tango, fiquei curiosa.Será que eu irei gosta? Eu gosto do estilo do Senhor Tango , sim também fui no Tango madeiro e achei muito RUIM!!! Ajude- me! Obrigada. Eli

    • Elizabeth,

      Se você gosta de show e espetáculo, não aconselho ir ao Rojo Tango. O lugar é bem diferente e muito mais intimista, menor e mais aconchegante.

      Quanto à comida, eu prefiro qualidade à quantidade. A cozinha do Hotel Faena é perfeita pra quem gosta de jantar assim.

      Enfim… depende do que você prefere. Mas eu arriscaria uma noite sim.

      Abraços,

      Breno B.

  23. Breno,
    Vou arrisca sim ,vou no Rojo Tango.
    Obrigada!
    Eli


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: